segunda-feira, outubro 25, 2004

Açores, 17 de Outubro de 2004

Uma gaivota voava, voava
asas de vento, coração de mar.
Como ela, somos LIVRES, somos LIVRES de voar!

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho num campo qualqualquer.
Como ela, somos LIVRES, somos LIVRES de crescer.

Uma criança dizia, dizia:
"Quando fôr grande, não vou combater!"
Como ela, somos LIVRES, somos LIVRES de dizer:

Somos um povo que cerra fileiras
face à conquista do Pão e da Paz!
Somos LIVRES, somos LIVRES,
NÃO VOLTAREMOS ATRÁS!

Um abraço à Mariana Ardemar e ao André Não m'acredito.
E aos outros todos, que somos muitos!

2 Comments:

At 25 de outubro de 2004 às 12:31, Blogger Andre Bradford said...

Obrigado, igualmente.

 
At 25 de outubro de 2004 às 23:17, Blogger Mariana Matos said...

Obrigada mãe, igualmente para ti.

 

Enviar um comentário

<< Home